Infertilidade

Causas da Infertilidade Masculina

   O fator masculino na infertilidade conjugal é expressivo e deve ser examinado com muita atenção. Responsável isoladamente por 30% das causas de infertilidade e associado ao fator feminino em mais de 20%, o componente masculino vem mudando paradigmas.
   Diversos fatores podem determinar a probabilidade dos espermatozóides de fertilizarem ou não, sendo necessário avaliar o volume seminal, o número de espermatozóides, a qualidade dos movimentos e os aspectos morfológicos, principalmente.
   Embora seja necessário apenas um espermatozóide para que ocorra a fertilização, é importante a presença da enzima proveniente de muitos espermatozóides para que ocorra a rotura dos tecidos envoltos ao oócito, de forma natural, permitindo a penetração do espermatozóide no citoplasma do oócito. Diante disso, a principal causa de infertilidade masculina é a incapacidade de produzir espermatozóides saudáveis suficientes à fertilização. A azoospermia, caracterizada pela ausência completa de espermatozóides no sêmen e a oligozoospermia pela pouca produção de espermatozóides, ambas causam a infertilidade.



1. Azoospermia

   Pode ocorrer devido a insuficiência testicular primária (defeitos genéticos, lesão física aos testículos), obstrução (doenças sexualmente transmissíveis que causam epididimite ou bloqueio do sistema ductal, caxumba na puberdade), vasectomia prévia (método contraceptivo) ou ainda, ausência de células germinativas.



2. Oligozoospermia

   Pode ocorrer devido a disfunções hormonais, obstrução (assim como azoospermia), efeitos colaterais de tratamentos com uso de determinadas drogas, fatores ambientais (tabagismo, consumo excessivo de álcool, banhos quentes ou saunas) e infecções.
   Em alguns casos, os espermatozóides apresentam má formação ou tempo de vida após a ejaculação tão curto que não conseguem chegar ao oócito. As malformações dos espermatozóides podem ser causadas por algum bloqueio ou dano dos ductos espermáticos, normalmente decorrentes de doenças sexualmente transmissíveis, como a gonorréia. O desenvolvimento anormal dos testículos devido a desordem endócrina (hipogonadismo, doença hipotalâmico-hipofisária, anormalidades cromossômicas) produz espermatozóides defeituosos os quais terão influência direta na fertilidade.
   Além das causas fisiológicas, outros fatores também podem ter influência na infertilidade masculina, como a ejaculação retrógrada, a varicocele, o câncer de testículo, os testículos que não desceram, o meio ambiente, impotência e preocupações associadas a idade.