Infertilidade

Avaliação MASCULINA

   O exame de espermograma avalia parâmetros essenciais como concentração, motilidade e vitalidade espermática, mas também compreende de rotina exames altamente específicos como a morfologia e o teste de capacitação espermática que nos orienta sobre o prognóstico do melhor tratamento a ser adotado em relação ao tratamento laboratorial como a inseminação artificial e fertilização in vitro.
   O espermograma é um exame subjetivo, ou seja, depende do profissional que emite as informações avaliadas. Por isso, é fundamental a verdadeira informação do fator masculino, pois o diagnóstico incorreto ou incompleto, nos leva a tratamentos ineficazes e uma perda de tempo importante.
   Eventualmente, quando recebo um laudo da Pró Nascer, e observo uma qualidade espermática muito comprometida, solicito outros exames mais específicos como: hormônios; cariótipo; microdeleção do cromossomo Y, USG da bolsa escrotal; e até a aspiração de epidídimo seguido ou não de uma biópsia testicular, para fazermos um diagnóstico diferencial de obstrução ou insuficiência testicular nas azoospermias (ausência de espermatozóides no ejaculado).

   Exames de DSTs são obrigatórios para todos os homens.

Etapas do Espermograma

1.) Frasco do sêmen é devidamente identificado.

2.) O paciente é encaminhado para a sala de coleta de sêmen em um ambiente específico e confortável para este fim, com TV e revistas.

3.) Frasco do sêmen é devidamente identificado.

4.) Enfermagem pegando o sêmen através de uma janela para evitar o constrangimento do paciente ao entregá-lo.

5.) Sêmen é levado para o "banho-maria".

6.) Sêmen é levado para o fluxo laminar.

7.) Sêmen sendo avaliado a "olho-nú".

8.) Depois o sêmen é avaliado microscopicamente

9.) Etapa final de avaliação.

10.) Meio de cultura.

11.) Espermatozóide pré-capacitado.

12.) Espermatozóide pós-capacitado.